Palavra do dia

"Eis que DEUS é meu ajudador, o SENHOR é quem me sustenta a vida." (SALMO 54:4)


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

VERGONHA INTERNACIONAL (UM CONTRAPONTO)


[Em reposta ao artigo da revista France Football, destacado no Blog CRIACIONISMO , o amigo jornalista  e professor universitário Ruben Dargã Holdorf escreveu o seguinte, a título de contraponto:]

A maior parte dos comentários azedos da revista francesa France Football (que estranho, justo na França!?) a respeito do Brasil procede. Todavia, ainda persiste no discurso europeizante um ranço discriminatório e de autoexaltação e perfeccionismo humano. Determinadas considerações merecem uma resposta, começando pela própria revista, que não é um primor de jornalismo e se encontra em um país cujos veículos vivem atolados na lama até os fios de cabelo da cabeça. Basta lembrar que o maior jornal francês, o Le Monde, pertence ao Grupo Dassault, o mesmo que fabrica os aviões de guerra Mirage; e o até então de maior credibilidade, o Liberation, pertence aos banqueiros da família Rotschild. [Os comentários do Ruben seguem entre colchetes, logo a seguir às afirmações atribuídas ao France Football.]

Alguns fatos sobre a Europa:

Política
- A Fifa não pediu ao Brasil para sediar a Copa, foi o Brasil que procurou a Fifa e fez a proposta. [Enquanto empresa que apregoa o tal do fair play, a Fifa não teve nenhum pudor em interferir na soberania brasileira e alterar a Constituição, a fim de não pagar um centavo em impostos ao país-sede.]
- A corrupção no Brasil é endêmica, do povo ao governo. [Se os franceses têm o direito de generalizar o gene corruptivo, então podemos afirmar com muita convicção que todos os franceses são desprovidos de higiene e péssimos anfitriões.]
- A burocracia é cultural, tudo precisa ser carimbado, gerando milhões para os Cartórios. [Verdade, mas os franceses não ficam muito longe disso. Tente um visto de permanência na França para estudar.]
- Tudo se desenvolve a base de propinas. [A polícia francesa é considerada uma das mais corrompíveis da Europa.]
- Todo o alto-escalão do governo Lula está preso por corrupção, mas os artistas e grande parte da população acham que eles são honestos, e fazem campanhas para recolher dinheiro para eles. [Ninguém está preso. Todos os safados desfilam pelas ruas diariamente e promovem festinhas com as doações dos imbecis. A revistinha francesa se esquece de que o ex-presidente Nicolas Sarkozy foi considerado um dos governantes mais corruptos da história daquele país e, de quebra, basta conferir a ficha corrida de Jacques Chirac, François Miterrand e do atual François Hollande que, além de malversação de verbas, é desprovido de moral.]
- Hoje, tudo que acontece de errado no Brasil a culpa é da Fifa; antes era dos EUA, já foi de Portugal... O brasileiro não tem culpa de nada? [Não é bem assim. Se a revista entrevistasse as pessoas certas, o mundo saberia que os culpados desse caos no pardieiro tupiniquim são os políticos, seus eleitores e os lobistas de multinacionais, inclusive francesas.]
- A carga tributária do Brasil é altíssima maior que a da França, e os serviços públicos são péssimos comparáveis aos do Congo. [Exagero! O Congo é um lixo perto da favela da Maré, no Rio. O serviço público brasileiro se assemelha ao da Albânia, na época de Enver Hoxha.]
- Mas o brasileiro médio pensa que ele mora na Suíça. Quem está lá, na verdade, é a Fifa. [O brasileiro médio não mora na Suíça. Quem mora na Suíça é a classe dominante, os ladrões de colarinho-branco que são bem-aceitos pelos banqueiros e políticos suíços. Por que a Fifa não estaria satisfeita? Quem é pilantra está confortável em uma terra de meliantes. A Suíça inteira deveria ser conduzida à Corte Internacional de Justiça. Trata-se do país mais corrompível do planeta. A Suíça é um verdadeiro prostíbulo, cujas principais “mulheres da vida” são as instituições financeiras e a Fifa.]
- A Fifa, como imagem institucional, busca não se associar a ditaduras. Tanto que excluiu a África do Sul na época do Apartheid e, ao contrário do COI, recusou a candidatura da China, apesar das ótimas condições que o país oferecia. Mas o Brasil, sede da Copa, vive um caso de amor com ditaduras. Ou já é ditadura? [Parece que ignoraram o livro Como Eles Roubaram o Jogo, de David Yallop. Para se expandir e fazer crescer os negócios, a Fifa se alinhou aos piores carniceiros da África e tiranos da Ásia.]
- O Brasil pleiteava uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, para se sentar ao lado da França, mas, devido ao seu alinhamento com ditaduras, a França já se manifestou contrariamente. [Quem são os franceses para se considerar guardiões do planeta? Em Memórias da Segunda Grande Guerra, Winston Churchill esclarece que a França optou pelo nazismo e quase entrou em conflito contra o Reino Unido e os Estados Unidos. O governo francês sempre simpatizou com as causas nazistas e antissemitas. Quem livrou a França do caos foram os norte-americanos no Dia D.]

Obras
- O francês [Humm!] Jérome Valcke, secretário-geral da Fifa, criticou o Brasil pelos atrasos. O governo brasileiro disse que não conversaria mais com Jérome Valcke. [Esse sujeito atuou como marqueteiro das grandes indústrias de produtos esportivos usando mão-de-obra escrava em países do Sul da Ásia, África e América Central. Ele, sim, deveria receber um tremendo chute no traseiro.]
- A França teve apenas três anos, e finalizou as obras um ano e dois meses antes. [A maior parte dos estádios já estava pronta e em uso.]
- A África do Sul teve cinco anos e terminou com cinco meses de antecedência. [Não foi bem assim. Os sul-africanos também sofrem da endemia da corrupção. Ocorre que essa situação veio à tona porque no Brasil tem imprensa que investiga, Tribunais de Contas e Ministério Público. A campanha para acabar com as prerrogativas de investigação do MP tinha por trás o lobby da Fifa, que não encontrou resistência na África do Sul, país sem imprensa à altura e desprovida de MP e Tribunais de Contas.]
- Em Brasília, estão construindo um estádio para 68 mil pessoas, sendo que o time local está na quarta divisão do campeonato brasileiro e tem média de público de 600 pagantes. Tudo com financiamento público. [Na África do Sul, defendida pela revista, construíram um estádio em meio à savana à bicharada, numa cidade com menos de um quarto da capacidade do bordel da Fifa.]
- Em São Paulo, há dois estádios, Morumbi e Pacaembu. Em lugar de reformá-los, construíram um terceiro estádio: Itaquerão, a 23 km do centro da cidade e sem metrô até lá. [Infelizmente, tem metrô até o estádio, sim. Ou eles queriam que o metrô passasse pelos vestiários?]
- O ex-presidente Lula, torcedor do Corinthians, empenhou-se pessoalmente para que construíssem esse estádio, em lugar de reformar um dos outros dois já existentes. [Não apenas o Lula, mas a Globo também.]
- Lula é amigo íntimo de Marcelo Bahia, diretor da Odebrecht, vencedora da licitação. Uma reforma custaria menos de 100 milhões de euros; um novo estádio tinha previsão de custo inicial de 300 milhões de euros - mas já passou de 500 milhões -, um dos mais caros da história da humanidade. Lula e Marcelo são constantemente vistos em caríssimos restaurantes de Paris, tomando bons vinhos franceses. [Sarkozy também era íntimo de Lula e queria enfiar goela abaixo seus aviões de guerra Rafale.]

Transportes
- Em 2009, foram aprovados 13 bilhões de euros no PAC, uma soma gigantesca de dinheiro, suficiente para construir um TGV de Paris a Cabul, no Afeganistão. Nunca se viu um orçamento tão alto. [O que foi a construção da Ponte de Millau, ao custo de 420 milhões de euros?]
- Para os taxistas, não há cursos de inglês financiados pelo governo, mas, para as prostitutas, sim. Parece piada, mas é verdade. [Nenhum taxista francês fala sequer o inglês, e bem que eles apreciam as prostitutas do terceiro mundo.] 
- Metrôs não funcionam bem, não cobrem nem 10% das cidades ou simplesmente não existem. [Assim como não existe sistema de tratamento de esgoto nos bairros dos franco-africanos de Lyon e Marselha.]
- O sistema de ônibus é complicadíssimo e ineficiente. [Não é muito diferente do sistema francês.]
- Os preços de passagens de aviões dispararam. Por um trajeto de 400 km chegarão a cobrar mil euros, durante a Copa. [Quem se encontra entre as empresas que extorquem os passageiros? Exatamente: a Air France.]
- Como o Brasil não tem infraestrutura, não aproveitará a alta demanda, devendo permitir que empresas aéreas estrangeiras atuem durante a Copa; o lucro irá para a Europa ou EUA. [Exatamente! Estão reclamando do quê?]
- Aluguel de carros é caríssimo, e, como disse o ex-presidente Fernando Collor, também afastado por corrupção, os carros brasileiros são carroças, sem os principais itens de segurança. [Entre essas carroças, os Renault e os Peugeot, cujas peças de reposição são caríssimas.]
- Mas o brasileiro defende o monopólio do petróleo. É o único país do mundo em que os consumidores acham que o monopólio é bom para o consumidor, e não para o monopolista. [Eu não acho. Só os franceses, mesmo! Eu gostaria que a Petrobras quebrasse...]

Saúde
- O Brasil precisa importar médicos de Cuba, já que não tem competência para formar médicos no próprio país. Acredite: há um programa governamental para isso. [A revistinha francesa dá mostras de que não entende nada de política e desconhece que o programa do governo se trata de uma estratégia ideológico-política do partido vigente. Quem são eles para falar disso? Confiram o que fizeram em Ruanda!]

Hospedagem
- Paris é a cidade mais visitada do mundo, com quase 20 milhões de turistas/ano. São Paulo é menos visitada que a pequena Benidorm, na Espanha, ou que a cinza Varsóvia, na Polônia ou a poluída Chenzen, na China. [Poderia ser mais visitada ainda se não fosse a má-educação dos parisienses.]
- Amarga o posto 68 na lista das mais visitadas do mundo. [Nem eu quero visitar São Paulo. Só quem se odeia e precisa visita a pauliceia desvairada.]

Segurança
- A guerra do Vietnã matou 50 mil pessoas em sete anos. No Brasil, se mata a mesma quantidade em um ano. [A pesquisa está defasada.]
- No ano passado, foram 50.177, segundo o governo; segundo as ONGs, superam 63 mil mortes. [Continua errada. É muito pior!]
- Todo brasileiro conhece alguém que foi assassinado. [Todos? Como eles souberam disso? Que jornalismo de quinto mundo!]
- Esse 1% não chega a cumprir 1/6 da pena, e é beneficiado por vantagens que se dão aos criminosos. [Quem já ouviu falar no Caso Dreyfuss?]

Conclusão
- O que falta no Brasil é educação. Os números são assustadores, mesmo quando comparados com seus vizinhos sul-americanos. [E ao francês não falta educação? Hãhã!]
- O Brasil tem uma porcentagem de universitários menor que o Paraguai. [E o Paraguai continua uma bagaça.]
- A Argentina tem cinco prêmios Nobel, a Colômbia três, o Chile três, a Venezuela
um, a Colômbia quatro; o Brasil? Zero! [A Colômbia tem sete Nobel? Colômbia do Sul e do Norte ou do Leste e do Oeste? Quem não se educou em Geografia na França? Ah, sim, o redator era argelino!]
- Entre as 300 melhores universidades do mundo, não tem nenhuma universidade brasileira. [Tem duas: USP e Unicamp. É pouco, e vergonhosa a situação.]
- No Brasil, há 33 milhões de analfabetos funcionais. [A França tem a mesma proporção, se forem computados os descendentes dos medievais homens das cavernas e os imigrantes.]
- No ano passado, surgiram 300 mil novos analfabetos. [Todos nascem analfabetos no Brasil. Na França, não? Que interessante e inusitado!]
- No ranking da ONU de 2012, o Brasil, que já estava mal colocado, caiu mais três posições, e hoje é o número 88 no mundo. A França é 5°. [O mundo está em decadência, mesmo!]
- Uma vergonha internacional, mas o brasileiro está muito feliz de ser pentacampeão de futebol. Nos corredores da Fifa, já se admite que foi o maior erro da história da instituição eleger o Brasil como sede. [Estou me lixando para os títulos do futebol brasileiro. Parece-me que é o francês que se importa com essa tosquice.]

[Acréscimo
Nenhuma ex-colônia francesa se tornou um paraíso. A maior parte delas se encontra na miséria absoluta. O Quebec é desenvolvido graças aos britânicos. Os franceses exploraram e destruíram suas colônias – Haiti, Congo, Camboja, etc. Além disso, eles mantêm em seu território como exilado Jean-Claude Duvalier, o Baby Doc, o pior ditador do Haiti, cuja riqueza roubada da ilhota se encontra disponível a seus familiares em plenos bancos franceses. Quem são eles para arrotar moralidade?]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...